um pouco do que penso

A arte de querer fazer tudo ao mesmo tempo

giphy

Hoje eu estava em um post do Bloguismo (grupo de blogueiras que participo), quando uma das meninas comentou que estava sofrendo porque ultimamente ela não conseguia mais fazer apenas uma coisa por vez – queria fazer tudo ao mesmo tempo e acabava não fazendo nada direito.

É óbvio que me identifiquei com isso. Faz muito tempo que eu não sei mais o que é fazer as coisas com calma. Aliás, ouso dizer que eu nunca nem soube o que significa ter calma. Para vocês terem noção da minha situação, enquanto eu estou fazendo miojo eu também estou conversando no Whatsapp, pegando refrigerante, indo arrumar a cama pra dormir e arrumando a bagunça do meu quarto. Quando percebo, meu miojo já está molenga e assim é a vida de quem faz várias coisas ao mesmo tempo. A gente come comida que passou do ponto porque resolveu que era uma ótima hora para fazer tudo o que precisava fazer, em apenas três minutos de espera do miojo.

Quando eu era mais nova, adorava ler. Hoje, eu quase não leio mais. Eu posso estar sem fazer nada, é só eu abrir um livro que eu fico pensando em milhares de coisas que tenho que fazer, no preço do dólar, no meu futuro, em problemas que não vão nem acontecer. Também gostava bastante de acompanhar blogs, hoje em dia começo a ler um post e quando percebo estou com duzentas abas abertas no Chrome e não tenho a mínima ideia do que eu estava lendo no começo.

Teve uma época que eu acreditava, piamente, que quem tinha a habilidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo, era uma pessoa muito sortuda e evoluída. Me orgulhava de ser assim, até a ficha cair e eu perceber que, na verdade, querer fazer várias coisas ao mesmo tempo faz com que eu não execute nenhuma dessas tarefas com excelência. Fica tudo mais ou menos.

Juro que tem hora que eu paro e penso: “Respira! Pra quê tanta pressa?”. E é isso, pressa de viver é o que eu sinto. Estou sempre em um estado de ansiedade que não me deixa fazer nada direito, mas faço tudo ao mesmo tempo. Já dizia minha ex-psiquiatra que tudo isso é culpa da internet. Será mesmo? Não duvido… É tanta rede social, site, foto e mil coisas ao mesmo tempo que acho que nosso cérebro aprendeu a ficar no 220v e nunca mais voltou ao normal.

Desde que comecei a escrever esse post eu já pintei as minhas unhas, tomei chá, vi dois episódios de Friends e respondi algumas pessoas no Facebook. Preciso dar mais ouvidos àquela vozinha na minha cabeça que vive me pedindo para ter mais calma na vida, quem sabe assim um dia vou poder ler um livro em paz de novo.

FOLLOW
Previous Post Next Post

You Might Also Like

3 Comments

  • Reply Taís Barreto 19/05/2016 at 2:16 am

    Nathi, é tão bom não estar sozinha! hahahahah
    Quando a gente comentou no FB foi quase um alívio, pq às vzs acho que to ficando doida.
    To pensando em dar alguns ultimatos pra mim, sabe? Tipo “para de fazer tal coisa, senão não merece a outra”, pra ver se consigo me livrar do eterno multitasking. x.x

    Beijão! ;*

  • Reply Lorraine Faria 19/05/2016 at 7:15 pm

    nossa, resumo da nossa vida mesmo. a gente se cobra tanto por quantidade, que as vezes a gente faz tanta coisa no modo automático sem tanta qualidade. vale até para o almoço que na pressa a gente nem sente direito :O

  • Reply Michelle Fonseca 07/06/2016 at 7:09 pm

    Euzinha! Inclusive dá até uma vergonha, porque na verdade você está certa, quero fazer tanta coisa e acabo não fazendo nenhuma!!

  • Leave a Reply